O MELHOR DA CONSTRUÇÃO INCLUSIVE NOS PREÇOS

+

DICAS

Dicas de Pisos e Revestimentos [+]

Meu piso pode sofrer lascamento do esmalte?

Os revestimentos cerâmicos esmaltados possuem uma cobertura vítrea que determina a cor do produto, sua limpabilidade, sua textura (lisa, com relevo, brilhante ou opaca), e outras características. O esmalte cerâmico é composto essencialmente por óxidos formadores de vidro, ou seja, também é um vidro - ou esmalte, como é chamado após a queima. Por tratar-se de uma qualidade de vidro mesmo que diferenciada, sua resistência a tais solicitações são muito semelhantes àquelas dos vidros, como via de regra. Assim, a cerâmica esmaltada pode sofrer ou não um lascamento pois, dependendo do objeto, do formato (se é pontiagudo ou não), da forma e intensidade de força com que venha a se chocar com a cerâmica, pode ocorrer um lascamento no esmalte ou uma trinca. O bom assentamento da cerâmica também influencia na sua resistência uma vez que, quando bem feito (sem espaços vazios ou ocos, sob a peça assentada), absorve os impactos sofridos no esmalte, não apenas concentrando o choque na superfície e base do produto. Fraturas e lascamentos estão relacionados a uma característica do revestimento cerâmico, por causa de sua estrutura, a cerâmica (todos os tipos desde a louça de mesa, ao sanitário até a cerâmica técnica), são materiais com baixíssima elasticidade. É importante observar que esta característica não é considerada um defeito do material, assim como a combustibilidade da madeira é considerada um defeito.


O que é Porcellanato?

O Porcellanato é um produto cerâmico obtido através de matérias-primas de grande pureza submetidas a um tratamento térmico superior a 1200Co. O Porcellanato é compacto, homogêneo, denso e totalmente vitrificado. Suas grandes vantagens são: altíssima resistência à abrasão, resistência ao gelo, a ácidos e álcalis (com exceção do ácido fluorídrico e seus derivados – somente os produtos na versão natural são considerados antiácido), alta durabilidade quando comparado às pedras naturais e outros tipos de cerâmica, cores uniformes e totalmente impermeável. Por sua grande durabilidade o Porcellanato é especialmente indicado para ambientes de alto tráfego como escolas, hospitais, shopping centers, aeroportos, indústrias e supermercados. Por possuir total estabilidade de cores e praticamente ausência de expansão por umidade, ele se torna um revestimento adequado para uso também em fachadas. Sua beleza e versatilidade na combinação de cores fazem também do Porcellanato um revestimento ideal para ambientes residenciais, onde a estética é fundamental.


Minha cerâmica pode sofrer riscos?

Quanto a riscos podem ocorrer os seguintes casos: a)Quando arrastamos algum tipo de mobília ou metal ocorre um atrito com a superfície cerâmica e praticamente todos os esmaltes tem resistência a este tipo de risco. Em algumas circunstâncias pode ficar a marca do metal ou da mobília na cerâmica, ou seja, o metal ou outro móvel sofreu um desgaste e deixou seus resíduos sobre a cerâmica e eles podem ser removidos com limpeza à base de saponáceo líquido ou em pó, não causando danos à cerâmica. O ideal é usar proteção sob mobílias. b)Outra situação é a não prevenção da cerâmica contra areia, pois ela é o principal agente de riscos em cerâmica e outros produtos como pedra, vinil e madeira. A areia é composta principalmente pelo quartzo, que é um mineral de dureza 07 na escala de mhos. Os esmaltes cerâmicos não possuem resistência contra riscos provocados por areia. Os riscos que ela pode provocar são mais percebidos em produtos de textura brilhante e raramente percebidos em produtos de textura mate, já nos antiderrapantes eles são praticamente imperceptíveis.A melhor medida é prevenir os ambientes com limpeza e utilização de capachos.


Azulejos - Assentamento

No assentamento de azulejos deve-se tomar vários cuidados de forma a prevenir deslocamento de peças, trincas e outras manifestações patológicas.

Antes de iniciar o revestimento:

- Conclua o embutimento de todas as tubulações passantes dentro da alvenaria, tais como eletrodutos, tubos de águas e esgotos, tubos de gás e as caixas de passagem de tubulações elétricas como interruptores, tomadas e pontos telefônicos;
- Faça testes de carga das tubulações de águas e esgotos;
- Proceda a fixação de contramarcos de janelas e marcos de portas;
- Conclua o revestimento do teto;
- Verifique se não existem outras origens de umidade, e se houver, corrija antecipadamente.
- Remova poeiras, materiais soltos, gorduras, bolores, e outros que possam prejudicar a aderência do revestimento. Materiais soltos e poeiras podem ser retiradas com escovas de pelo ou de aço, espátulas ou lavagem com água. Gorduras e bolores devem ser removidos com soluções bem diluídas de detergentes, ácido muriático ou água sanitária, e depois lavar em abundância;

Camada de regularização:

- Aplicar chapisco com traço em volume variando entre 1:3 e 1:4 (cimento e areia);
- Aguardar 14 dias para o total endurecimento do chapisco;
- Executar a camada de regularização sobre a base umedecida com argamassa mista de cimento, cal e areia, traço em volume na proporção de 1/3, aglomerante e agregado. Por exemplo, utilize os traços 1:1: 6, 1:1, 5:7, 5 ou 1:2: 9. Em paredes externas e piscinas usar o traço mais rico em cimento, 1:1: 6;
- A camada de regularização não deve ter espessura superior a 1,5 cm. Caso haja necessidade de aumentar a espessura, execute em camadas. Argamassas com espessuras superiores a 2,5 cm devem ser armadas com tela deployer ou tela de galinheiro.

Antes de iniciar o assentamento:

- Verifique se a quantidade de azulejos é suficiente para o revestimento de toda a área. Calcule a área das paredes e adicione mais 10%: 5% por conta dos recortes e 5% de reserva para possíveis reparos futuros.
- Analise a disposição das peças nas paredes, de forma a posicionais peças cortadas nos locais menos visíveis;
- Faça a submersão das peças em água durante 10 minutos antes da sua aplicação.

Assentamento com argamassa tradicional:

- Utilize argamassa de cimento, cal hidratada e areia com traço em volume que pode ser 1:0,5:4, 1:1:5, ou 1:2:7,5;
- Umedecer a base antes da aplicação das peças;
- O assentamento deve ser feito de baixo para cima, respeitando a cota do nível acabado do piso;
- Recobrir todo o verso da peça cerâmica com uma camada de argamassa de aproximadamente 1,5 cm;
- Colocar a peça em contato com a parede e pressionar para que o excesso de argamassa saia pelas bordas da peça;
- Utilizar valores mínimos de juntas de assentamento conforme tabela abaixo, de forma a permitir variações térmicas dimensionais nas peças;
- Verificar sempre o alinhamento horizontal, vertical e o nivelamento das peças, utilizando linha de régua de aço, prumo de face e nível/prumo de bolha;

Assentamento com argamassa colante:

- No preparo da argamassa a quantidade de água deve ser a indicada pelo fabricante;
- Depois de preparada a argamassa deve ficar em repouso por 20 ou 30 minutos, obedecendo a recomendação do fabricante;
- O prazo máximo para sua utilização é de 2,5 horas, não sendo permitidas adições de água durante esse período;
- Aplicar a argamassa sobre a superfície com o lado liso da desempenadeira, apertando a sobre a base;
- Empregar a desempenadeira com o lado dentado formando cordões, retirando-se o excesso de argamassa;
- Não aplicar de uma só vez em superfícies maiores que 25m cm2 de área, de forma a evitar que seja ultrapassado o período de 2,5hs, e a formação de uma película sobre os cordões ou a secura completa;
- O assentamento deve ser feito, preferencialmente, de baixo para cima, respeitando a cota do nível acabado do piso;
- Utilizar valores mínimos de juntas de assentamento conforme tabela já apresentada para o assentamento com argamassa tradicional;
- Na colocação das peças aplicar um leve movimento de rotação ou de translação de forma a haver uma melhor acomodação, submetendo-as a uma pressão adequada, permitindo que o excesso de argamassa possa fluir para fora;
- Durante o assentamento deve-se verificar regularmente se o tempo de abertura da argamassa não expirou, exercendo-se com a ponta dos dedos uma leve pressão sobre os cordões da argamassa colante. Caso haja transferência de argamassa para os dedos significa que o assentamento pode continuar. Mas se aponta dos dedos apresentar-se limpa é sinal de que o tempo expirou, o deve-se aplicar nova argamassa colante.


O que é argamassa?

É a mistura de cimento, água e areia.


A importância do rejunte

O rejunte é fundamental para absorver as tensões e o trabalho do revestimento cerâmico. Por isso deve ser flexível e impermeável. (Não use cimento para rejuntar). Antes de aplicar o rejunte, dê uma batida na cerâmica assentada. Se ela apresentar um som oco é sinal de que está mal assentada. Remova a peça e recoloque corretamente.


Calcule a quantidade certa de pisos e azulejos

Meça corretamente o local. Ao comprar o revestimento, acrescente de 5 a 10% da área a ser revestida para recortes, quebras acidentais, substituições e futuras reformas. Assim você não corre o risco de não encontrar o produto da mesma tonalidade, se ele acabar antes da obra terminar.


 

 
VOLTAR
COLORADO MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO © 2016